O Polo Cerâmico do Alto Vale do Ribeira

A cerâmica tradicional da região está tomando novos rumos através da Associação de Artesãos do Alto Vale do Ribeira e de parceiros que acreditam no potencial de geração de renda e na importância de preservar a cultura das comunidades tradicionais da região. Mais de 60 artesãos dos municípios de Itaoca, Barra do Chapéu e Apiaí se unem para formar o Polo Cerâmico do Alto Vale do Ribeira.

Novos fornos, mais eficientes e ecológicos foram erguidos, sem perder a tradicional característica da mono-queima. Oficinas de produção comunitária foram construídas nas três localidades, oferecendo melhores condições de trabalho. Novos equipamentos como marombas eliminam o trabalho braçal do preparo da argila, que é extraída com responsabilidade, garantindo baixo impacto ambiental e segurança. Com estas mudanças, novas gerações de ceramistas estão surgindo, incluindo homens que agora participam de todas as etapas de produção. Novas linhas de produtos, mais adequadas ao mercado atual, foram desenvolvidas, sem perder as características tradicionais. Destacam-se as panelas e utilitários de cozinha de Itaoca e Barra do Chapeu, os vasos do Encapoeirado alem dos tradicionais objetos das mestras.

É possível ver esta mudança na recém reformada Casa do Artesão, onde as peças são vendidas aos visitantes ou despachadas para todo o Brasil, já com o novo selo de origem.

O futuro é promissor e a cerâmica se torna uma alternativa para as comunidades rurais. Com o aumento de renda e as novas tecnologias que facilitam a manufatura, novas gerações estão descobrindo suas vocações ao auxiliar na gestão e comercialização sem depender de intermediários. O artesanato é também uma alternativa para a agricultura familiar, que em épocas de entre-safra reforça o orçamento familiar.

Comments are closed.